28
Jun 07

Foto retirada da internet

 

 

 

Deixaste-me assim...

Não estou a fingir...

Deixaste-me sem esperança...

     ... sem amor...

          ... sem glória...

                ... sem um final feliz...

É assim que se ama...

     ... como se fosse para sempre...

Mas agora iremos viver o resto das nossas vidas separados...

Acordo de manhã...

     ... tropeço na vida...

Não há amor sem sacrifícios...

Se algo acontecer...

     ... desejo-te tudo de bom...

          ... um bocadinho de prazer...

                ... mas também um bocadinho de sofrimento...

Esta é a história mais dura que já contei...

Não há esperança...

     ... nem amor...

          ... nem glória...

Não existem finais felizes...

E sinto como se estivesse a desperdiçar a minha vida...

No escuro da noite...

     ... deambulas pela minha cabeça...

          ... não consigo descansar...

Se eu fingir que deu tudo certo...

     ... será que consigo finalmente dormir e sonhar?

 

 

 

Escrito por Someone Else às 11:10
música: Happy Ending - Mika

« a esperança é a última (coisa) a morrer »

não sei se a maioria das pessoas já pensou atentamente neste velho adágio.

pressupõe que no nosso último momento morre a nossa última esperança, a de continuarmos vivos.
ou portanto, que até ao último momento somos seres de esperança.

uns mais, outros menos, mas todos temos esperança.
perdemos umas, preservamos outras, cultivamos novas.
não teríamos futuro sem ela.

Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim